Governadores criticam Bolsonaro e falam em impeachment do presidente

0
16

Vários governadores criticaram o pronunciamento de Jair Bolsonaro em rede nacional, na noite desta terça, 24. Eles afirmam também que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, perdeu legitimidade.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), afirmou que a fala indica que “estamos sem direção”. “Desconectado da realidade, desconectado da ação do Ministério da Saúde, atrapalha o trabalho dos governadores e menospreza os efeitos da pandemia”, afirmou. “Os governadores precisam se reunir, estamos sem coordenação. O ministro e os governadores de um lado e o presidente menosprezando a pandemia de outro”, disse.”

Até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso largou seu costumeiro tom moderado após o discurso desastroso do presidente. Para ele, se Bolsonaro “não calar estará preparando o fim. E é melhor o dele que de todo o povo. Melhor é que se emende e cale”, tuitou.

FHC disse ainda que não pretendia voltar ao tema, mas, segundo ele, “o presidente repetiu opiniões desastradas sobre a pandemia. O momento é grave, não cabe politizar, mas opor-se aos infectologistas passa dos limites”.

Veja mais: relembre

Em pronunciamento, o presidente defendeu o fim do confinamento e a reabertura das escolas e do comércio em meio à escalada da pandemia, que já matou

48 pessoas no Brasil. A declaração foi classificada como ‘grave’ pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, enquanto o presidente da Câmara, Rodrigo

Maia, disse que ele se equivocou. Até aliados como o líder do PSL no Senado, Major Olímpio, criticaram Bolsonaro. Ele se disse ‘estupefato’ com a fala.

O senador Davi Alcolumbre, divulgou uma nota na noite desta terça-feira, 24, na qual afirmou que a fala do presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento na TV foi “grave” e que o país precisa de uma “liderança séria”.

“Neste momento grave, o país precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19”, afirmou Alcolumbre.

Para o presidente do Congresso, o momento não é de “ataque” à imprensa e aos gestores públicos. Alcolumbre ressaltou ainda que é preciso “união, serenidade e equilíbrio”.

Rádio Itaperuna 96.9 FM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here